A vida é agora

Falta 1 mês para o ‪#‎ironmanbrasil‬ e em todas as provas que fiz o grande barato além de passar no pórtico de chegada, independente do tempo, foi a preparação para prova, uma dura jornada de 6 meses.
Desta vez, por incrível que pareça, não foi tão dura assim, pois tive ao meu lado uma mulher incrível Paula Lopes , e juntos tivemos a oportunidade de ir para San Diego, passar alguns dias maravilhosos e desfrutar junto a 7sherpas momentos e experiências únicas. Além dos treinos que fizemos lá , deu para passear , dar muita risada, conhecer a cidade , um monte de coisas legais.
Fiquei extremamente surpreso com a beleza daquela região, com o carinho em que fui recebido pela família Kittler e Tomé, posso garantir que valeu cada minuto lá e para quem gosta de esporte, ou tem uma vida ativa/saudável , vá !!!! Experimente isso também junto com a 7Sherpas.

Agora é hora de seguir em frente, mas sem esquecer do que me faz bem e me motiva. Momentos como esses que estão no vídeo me fazem querer cada vez mais seguir em frente.
Quando fui embora e deixei para trás a 7sherpas em San Diego eu não disse tchau , disse até breve !!!!

Vamo que vamo porque como diz um grande amigo , a VIDA É AGORA !!!!

 

Anúncios

Corra atrás do seu desafio e crie suas novas oportunidades

desafio

Por toda minha vida sempre que queria fazer algo procurava estabelecer metas altas, quando resolvi voltar a estudar depois da faculdade, escolhi um MBA desafiador, assim como as outras pós graduações, no trabalho, todos os novos projetos em que me envolvi e procuro me envolver foram e são ambiciosos, no esporte, que é minha paixão, não poderia ser diferente.

Logo que comecei no triatlon, me lembro como se fosse hoje, decidi que iria fazer o Ironman. Mal sabia nadar, nunca havia pedalado e corria muito mal, se não bastasse isso pesava só 26 kilos a mais do meu peso ideal. Mas para quem iria ter que nadar 3.8 km, pedalar 180 km e correr uma maratona (42.2km’s) na sequencia, em um ano daquele dia, achei que o desafio estava a minha altura. Muitas vezes me perguntei o porque daquele desafio, mesmo naquele momento sem entender bem o que significava ou mesmo a dimensão de uma prova tão longa e tudo que está por trás daquele dia, mas acho que por ser algo, naquele momento tão intangível, tão grandioso, tão super humano que foram os motivos que me motivaram a estabelecer o desafio, afinal era o mais alto que poderia enxergar.

Hoje, com um novo estilo de vida, alguma provas nas costas e em busca de novos desafios maiores no esporte, me remete a importância dos desafios em nossas vidas, algo que nos faz ir além muitas vezes de nossas possibilidades. Acredito que em nossas vidas ou em nosso trabalho precisamos ser ousados, estabelecer metas altas, poucos são os que não são motivados através por isso verdadeiramente.

Por um certo período acreditei que algumas pessoas, diferente de mim, não se moviam através de desafios, sejam pequenos e rápidos de se realizar ou de médio, longo prazo que exigem resiliência, foco e determinação, mas que com certeza tem um sabor especial de satisfação, quando atingido, muito maior.

O Ironman era apenas uma prova extremamente desafiadora, que gerava medo pelo fato de não conseguir enxergar qual seria o caminho a se percorrer para chegar lá, assim como outros projetos que temos em nossas vidas. Em sua grande maioria os desafios que escolhemos não são impossíveis de ser alcançados, podem ser difíceis, exigem um esforço seja físico, mental ou de abdicação grandes, mas o que nos mais amedronta é falta de visão do caminho, e isso que faz a maioria das pessoas deixar para amanha, sempre empurrar ou evitar de alguma forma o começo, mas te pergunto, se não fizer e deixar para amanha o que vai restar para ser vivido hoje ?

Acredito plenamente que quem nunca enfrentou desafios, apenas passou pela vida, não viveu. Sim, todo mundo quer uma vida tranquila e estável, mas não se consegue isso sem luta, esforço e muita coragem. A vida está cheia de desafios  que, se aproveitados de forma criativa, transformam-se em oportunidades.

Portanto, corra atrás do seu desafio e crie suas novas oportunidades

O famoso e difícil 100%

Essa semana conversando com alguns amigos sobre treinos , provas e principalmente sobre a correria do dia-dia , vi que a grande maioria das pessoas não completa a planilha 100%

Resolvi escrever sobre isso , pois realmente este ano vinha sendo bem complicado realiza-la em 100% , e nessa semana passado eu fiz ! Ufa !!! Tudo bem que os volumes não estão grandes , mas foram 2 treinos diários até quinta , sexta off e transição no sábado.

Esse era o pedido, pelo menos, mas nessa fase pode haver algum ajuste , ainda , não foi diferente , acabei ficando bem dolorido (quadríceps) do treino de quarta e quinta de manha que tive que mudar a natação de quinta a noite para sexta. Mesmo assim sofri bastante no sábado durante o treino.

Mas fiquei pensativo a respeito disso , sobre o pular o treino. Mas vi que temos outras prioridades ao nosso redor, que muitas vezes ficam em nossa cabeça ou melhor , em nosso caminho.

No ano passado completar os 100% era mais fácil , talvez pelo nervosismo ou ansiedade do primeiro Ironman , hoje com mais bagagem você acaba se permitindo abrir mão de um treino aqui outro ali, mas que fazem falta isso sim  e muita.

Dai que vem a  frase famosa de um monte de gente que se mete nisso , “abri mão de tanta coisa ….” realmente , acaba que abre mão mesmo, mas não existe vitória sem sacrifício e isso também é fato.

Agora entrando na reta final do Challenge Maceió a ideia é ficar nos 90% pelo menos, mesmo com as coisas acontecendo ao redor que te puxam para fora da planilha.

Bons treinos e boa semana

O significado de ser atleta e a relação com a vitória

10487592_1627069534185464_8871382760811736099_n

“Ser atleta não é para quem quer viver do esporte ou para quem quer viver para o esporte. Ser atleta é para quem tem o esporte no coração e sabe que faz parte da higiene do seu corpo tal qual escovar os dentes e que da mesma forma sabe apreciar o bem-estar que o esporte proporciona. Ser atleta também não é carregar pesos ou marcas homéricas, é decidir quebrar seus próprios limites, independente do tamanho que eles são, porque o esforço é particular a cada um, portanto a vitória também. Ser atleta não é carregar uma medalha no peito, é carregar as pessoas que estão ao seu lado no peito e a vitória na mente, porque quem ganhou sabe que é vencedor e não precisa de símbolos para lembrar. Vitória é sentimento, não é texto, marca, insígnia, símbolo ou metal. Vitória real é a satisfação de superar seus medos e suas limitações. Vitória é enfrentar você antes do outro, é tentar antes de desistir e nunca desistir antes de tentar. Vitória é uma atitude. Ser atleta é um estilo de vida…”

Esse texto eu li no IG do @guilhermeguidovpalma , triatleta carioca .

Treinos e mais treinos , mas com uma ENORME diferença , totalmente desencantado. O que é bem diferente de relaxado.

Sabe qual a diferença ?   Cabeça fresca !!

Domingo agora é dia de prova , Challenge Floripa , e ta ai gente , passa rápido né ?

E é pensando dessa forma, ” Vitória é uma atitude. Ser atleta é um estilo de vida…”  que vou enfrentar mais um desafio , prova  com distância de meio Ironman

Mas  queria dividir com vocês que curti cada treino , fiz o melhor que pude , adaptei vários treinos para se encaixar na minha nova rotina e no fim acho que deu certo.

Conto aqui , prometo em primeira mão semana que vem , se Deus permitir com a medalha no peito.

E vamo que vamo que domingão é dia fazer força e fazer o que amo

Thanks,  love you all