Corra atrás do seu desafio e crie suas novas oportunidades

desafio

Por toda minha vida sempre que queria fazer algo procurava estabelecer metas altas, quando resolvi voltar a estudar depois da faculdade, escolhi um MBA desafiador, assim como as outras pós graduações, no trabalho, todos os novos projetos em que me envolvi e procuro me envolver foram e são ambiciosos, no esporte, que é minha paixão, não poderia ser diferente.

Logo que comecei no triatlon, me lembro como se fosse hoje, decidi que iria fazer o Ironman. Mal sabia nadar, nunca havia pedalado e corria muito mal, se não bastasse isso pesava só 26 kilos a mais do meu peso ideal. Mas para quem iria ter que nadar 3.8 km, pedalar 180 km e correr uma maratona (42.2km’s) na sequencia, em um ano daquele dia, achei que o desafio estava a minha altura. Muitas vezes me perguntei o porque daquele desafio, mesmo naquele momento sem entender bem o que significava ou mesmo a dimensão de uma prova tão longa e tudo que está por trás daquele dia, mas acho que por ser algo, naquele momento tão intangível, tão grandioso, tão super humano que foram os motivos que me motivaram a estabelecer o desafio, afinal era o mais alto que poderia enxergar.

Hoje, com um novo estilo de vida, alguma provas nas costas e em busca de novos desafios maiores no esporte, me remete a importância dos desafios em nossas vidas, algo que nos faz ir além muitas vezes de nossas possibilidades. Acredito que em nossas vidas ou em nosso trabalho precisamos ser ousados, estabelecer metas altas, poucos são os que não são motivados através por isso verdadeiramente.

Por um certo período acreditei que algumas pessoas, diferente de mim, não se moviam através de desafios, sejam pequenos e rápidos de se realizar ou de médio, longo prazo que exigem resiliência, foco e determinação, mas que com certeza tem um sabor especial de satisfação, quando atingido, muito maior.

O Ironman era apenas uma prova extremamente desafiadora, que gerava medo pelo fato de não conseguir enxergar qual seria o caminho a se percorrer para chegar lá, assim como outros projetos que temos em nossas vidas. Em sua grande maioria os desafios que escolhemos não são impossíveis de ser alcançados, podem ser difíceis, exigem um esforço seja físico, mental ou de abdicação grandes, mas o que nos mais amedronta é falta de visão do caminho, e isso que faz a maioria das pessoas deixar para amanha, sempre empurrar ou evitar de alguma forma o começo, mas te pergunto, se não fizer e deixar para amanha o que vai restar para ser vivido hoje ?

Acredito plenamente que quem nunca enfrentou desafios, apenas passou pela vida, não viveu. Sim, todo mundo quer uma vida tranquila e estável, mas não se consegue isso sem luta, esforço e muita coragem. A vida está cheia de desafios  que, se aproveitados de forma criativa, transformam-se em oportunidades.

Portanto, corra atrás do seu desafio e crie suas novas oportunidades

Aprendendo a lidar com as adversidades e álbum de fotos Challenge Florianópolis

Medalha Challenge Floripa 2014

Medalha Challenge Floripa 2014

Salve Save galera, tudo bem?

Conforme prometido, aqui estou eu e com a medalha no peito.

Mas nem tudo são glórias, essa prova contribuiu com mais uma etapa do meu amadurecimento e evolução, tanto na vida como no esporte e principalmente me mostrou como lidar com as adversidades.

Confesso que fiquei bastante chateado com o resultado final da prova, fui muito do longe do queria e estava preparado, mas tem dia que não é seu dia e Domingo não foi o meu.

Pneu furado, cambio da bike péssimo com a corrente caindo toda hora, discussão com árbitro que quase chegou a uma briga de fato, penalização com plus da meia encharcada e por fim bolhas com pé (isso mesmo, foram tantas que na verdade as duas solas viraram duas grandes bolhas).

Na prova, assim como na nossa vida, por mais que nos sentimos preparados para os desafios, imprevistos podem acontecer pelo caminho, tornando o que era “quase certo” em algo dramático que te levam a outro rumo e com isso levando sua história para outro fim, que não o desejado.

Cada incidente ia minando minha alma, destruindo tudo que havia construído e fui em cada momento perdendo a cabeça e me descontrolando. Até que chegou um momento da corrida que desencanei totalmente, pois não havia mais nada o que poderia ser feito e resolvi “trazer para os boxes” da maneira que dava, mas desistir ??? Nunca

A maior lição de toda essa experiência , consigo enxergar hoje, dois dias após a prova e com certeza levarei para o resto da vida. É difícil se antecipar às adversidades que acontecem que não estão no seu controle, mas saber manter a calma, continuar procurando entregar o seu melhor, sem se abalar, ou melhor, utilizando isso como mais uma força para lhe incentivar e continuar em busca do seu melhor.  Essa a maior lição que aprendi de como lidar com as adversidades e para aquelas que sim estão no seu controle, ATENÇÃO !!!

Obrigado mais uma vez pela torcida e pelos votos de boa prova, Vamo que Vamo, afinal a vida é que nem a fotografia, o segredo é transformar o negativo no positivo.

Abaixo algumas fotos do final de semana

Roga e eu no Aero

Gui , Paula e Eu no Aero

Gui, Paula e Eu

Gui, Paula e Eu

Ale Ferrari e Eu na transição

Ale Ferrari e Eu na transição

Arrumando a tralha na transição

Ale, Donald e a Julia, nossa futura triatleta

Chefe do fã clube

Fotos de Toca = Uma beleeeeza

Foto Mundo Tri

Foto Mundo Tri

Ludão – tomou puxão de orelha pela bike , mas ele continua sendo o cara !!!

últimas instruções – Mar não tava para brincadeira não

Irmãos Correa , Ale e Gui

Adri Norte e Gui Correa

Na largada

Ale Ferrari , Donald, Eu , Roga

10685519_10152870267518486_5561489385576274_n

Foto Mundo Tri , Ainda não tinha dado nada errado (ainda)

10459919_10152871683728486_6062208832343616809_n

Foto Mundo Tri – Bolhas e dor sim , alegria sempre 😉

10846023_10152871686893486_52435284900514584_n

Foto Mundo Tri

10806498_10205785123136927_1955115247804825365_n

Quadro que resume MUITO bem a prova KKKK

IMG_0499

Bike check-in – Donald , Eu e Roga

IMG_0517

Paula fotógrafa oficial

IMG_0501

Entrando na T1

IMG_0500

T1- me preparando para bike

IMG_0516

Saindo para correr

IMG_0484

Passo a frente com a nuca roxa

Salve Salve galera, tudo bem?

Nerd Athlete Lies Exhausted in Green Grass Royalty Free Stock Photo

 

Mais alguns passos foram dados rumo ao meu objetivo. Esse final de semana foi um desses passos firmes e para frente.

Depois de algumas semanas com certa regularidade nos treinos e com a volta da corrida na minha rotina, começo a sentir o peso dos treinos. Fiz uma alteração nos treinos da natação, mudei para os treinos da Martinha ao invés do Bruno, a diferença que o Bruno faz um treino mais rodado e a Marta mais focada em águas abertas e mais fortes. A ideia é dar mais intensidade e aumentar o volume a partir de agora, inclui a natação também na sexta-feira, ficando 3 vezes na semana. Depois de me acostumar ao novo ritmo e diminuir as sessões da físio, acredito que já no fim de março, farei mais uma vez na semana (bem rodado) para o aumento do volume.

Neste sábado passado, rolou uma prova no lago do Wet’n Wild,como fica nas margens da Bandeirantes e eu já iria pedalar lá , aproveitei para fazer um treino e sair para pedalar. A ideia em si foi ótima, mas algumas coisas aconteceram que dificultaram um pouco o processo. A natação em si foi bemmm tranquila, não tinham os 1800 metros, na verdade não sei quanto tinha , acho que uns 1500, mas sei dizer que nadei bem solto , tranquilo em 27 minutos, que é bem próximo ao meu tempo, nadei fácil!!

Depois me encapotei todo, muito protetor, pois o sol estava muito forte e segui para o pedal de 130 km. Detalhe, esqueci de passar na nuca. Desde o acidente essa foi à primeira vez que pedalei sozinho, estava um pouco inseguro, mas vamo que vamo.

Segui em frente e ao invés de fazer duas ou mais voltas resolvi seguir 65 km à frente, “bater piks” e voltar, assim não teria chance de fraquejar. Só não contava com alguns detalhes, como a chuva por exemplo.

Tomei 3 chuvas de verão na cabeça que foram bem complicadas, a sensação do chão encharcado , vento e água na cara , com o caminhão passando ao seu lado com o jato   d´água , NÃO É NADA AGRADÁVEL !!!!!!! Para melhorar entre os períodos de chuva abria um sol venenoso que ardia muito, e fazia subir um bafo MUITO, mas MUITO desagradável. Para completar a excelente ideia, furaram 4 pneus.

Chegando ao estacionamento do Wet’n Wild, corridinha lá dentro mesmo e a feliz surpresa que custa 40.00 reais o estacionamento!!!! PQP

Resultado, 128 km de sofrimento, mas ao mesmo tempo de uma satisfação de dever cumprido, de vencer as intempéries do treino, conquista e que um passo foi dado com louvor, mas com a nuca roxa!!!

Que venha o carnaval e os muitos km´s pela frente.

Boa semana