Cabeça boa , corpo leve a dor desaparece !!!!

Medalha no peito

Etapa concluída !!!

Bastante contente com a prova que fiz neste último domingo, foi bem legal. Depois de tudo que passei para chegar aqui valeu cada instante.

A lesão no quadril , 3 semanas sem correr e a incógnita de como seria a corrida na hora da prova , a passagem aérea que deu pau na hora do embarque e a compra no preço mais cheio possível no balcão (acho que só eu fiz isso na vida) , a empresa em que trabalho que não me liberou até os 45″ do segundo tempo….. Mas no fim cheguei em Miami

Da assessoria LPL Esportes , estávamos em 12 atletas mais um dos Coach´s o Tomé , fizemos um treino de natação e pedal dois dias antes da prova que deu para sentir bem como ia ser o clima , calor , vento etc.

IMG_0965 IMG_0967[1]

Depois veio o dia da prova , dessa vez confesso que não fiquei nervoso , nem mesmo ansioso , estava com uma cabeça boa , leve e bem tranquilo. ( ainda bem).

Estava bem confiante com minha natação , sabia que se tudo desse certo nadaria na casa dos 35 minutos , por conta da correnteza que tem no final do percurso , se não, faria em menos tempo. E no pedal o plano que desenhei com meu Coach Ricardo Hirsh era ” faça seu melhor pedal da vida , pedale como se não houvesse amanhã” . Já a corrida era começar e esperar a dor chegar.

Com isso em mente eu larguei e fui superando as “novidades” no caminho , uma selva de algas no meio da natação que atrapalhou um pouco , a correnteza que foi mais forte do que imaginei. Na bike eu já esperava o vento e o calor , então não tive nenhuma surpresa durante o percurso e deu para imprimir um bom ritmo o tempo todo, fiz força viu !!!.

Agora e a corrida ????  nos últimos 5 km da bicicleta minha ansiedade aumentou bastante , fiquei o tempo todo pensando como ia ser , se ia doer , se iria conseguir correr, enfim a cabeça a mil por hora. Transição feita , tênis no pé, MUITO protetor (lembrei muito do Thiago nessa hora , um grande amigo que faz sempre a toilette completa nessa hora), boné e vamo que vamo. Já saí com a estratégia de andar em todos os postos de hidratação , pois isso aliviaria a articulação. Com um ritmo bem mais lento segui em frente e consegui chegar até o km 11 sem nada de dor , mas depois…… amigo, a coisa foi ficando feia , e da-lhe advil para dentro e a dor cada vez mais forte , foi quando coloquei na minha cabeça que não estava sentindo dor porra nenhuma , cheguei até a diminuir o pace nos intervalos de corrida , mas confesso que sofri muito. Outra coisa que valeu bem a pena foram os treinos de subida que fiz , a ponte que vi muita gente andar (era grande e chata) passei numa boa todas as vezes, foi show.

E por fim a linha de chegada , uma mistura de emoção , alivio , de um monte de sentimentos e lembranças ao mesmo tempo , inexplicável.

chegada

Durante minha corrida , na administração da dor , o que me deu grande força foram as excelentes lembranças dos meus treinos com meus parceiros queridos , dos votos de boa sorte que muita gente de deu antes da prova ,  uma energia extra absurda. Não tenho palavras para agradecer todo esse carinho que foi fundamental.

Uma coisa é certa , ninguém atravessa aquela linha de chegada sozinho , no meu caso um special thank´s aos meus parceiros que estiveram comigo nessa reta final.

Ale Ferrari que é mais companheiro do que fisioterapeuta (se bem que nessas ultimas semanas foi tudo junto) , A Fuca que além de ser minha nutricionista incrível se juntou a família LPL Esportes a pouco tempo , mas parece que estamos juntos a 1500 anos  e o GRANDE Thiago , que é um puta irmão. Não poderia deixar de mencionar o coach Ricardo Hirsh que me aguenta , mas sem ele nada disso seria possível.  Essa medalha e essa conquista não seria possível sem vcs.

Ale Ferrari , Eu , Fuca e Thiago

Ale Ferrari , Eu , Fuca e Thiago

Os números

Números da prova

Números da prova

Imagens

trasição

amanhacer Miami

amanhacer Miami

Vamo que vamo que agora é recuperar da lesão e me preparar para o próximo desafio em Abril, afinal o Ironman de Floripa ta logo ai

Anúncios

Hora de seguir em frente

Chega ao fim o projeto que estava fazendo junto à revista Mundo Tri.

Por alguns meses fizemos um diário que foi publicado na revista semanalmente  , com o objetivo de mostrar os passos ate o Ironman Brasil

Alguns episódios publiquei aqui também, mas a vida segue e agora é recuperar o ombro da melhor maneira possível.

 

Próxima parada será o Meio Ironman de Miami em 27/10  

 

Segue o link do último episódio 

 

http://www.mundotri.com.br/2013/05/sonho-adiado-fernando-asdourian-se-despede-do-diario-ate-o-ironman/